Passeio em Napa Valley – primeira parada, Domaine Carneros

Depois de LA e Carmel, após a paradinha em Monterey para ver o Aquário, San Francisco era nosso próximo destino.

Um dos dias em San Francisco foi utilizado para um bate-volta, no carro que alugamos, no Vale do Napa, ou Napa Valley, a região de vinhedos mais

famosa e produtiva dos Estados Unidos.

Napa Valley fica a aproximadamente 1h de San Francisco. O caminho recomendado é atravessando a Bay Bridge, mas quem quer recomendações quando a vontade maior é atravessar a Golden Gate? Demos uma voltinha, mas valeu a pena. Só pessoalmente pude entender porque as pessoas se simpatizam tanto com essa ponte. Ela é mesmo linda.

Passamos rapidinho por dentro de Napa, apenas para procurar o centro turístico e pegar mapas e referências das vinícolas que queríamos visitar (Robert Montavi, Rubicon State) e do restaurante onde iríamos almoçar – o Greystone Restaurant, do Culinary Institute of America e associado à Wine Spectator. Sim, prometia ser uma senhora refeição…

Além dessas duas, pesquisamos aqui e ali e elegemos mais uma pra visitar: a Domaine Carneros.

Onde é que eu tou mesmo? California? Jura?

Ela estava logo no início da nossa rota, tinha degustação disponível e era especializada em espumantes, pra variar um pouco das outras duas já escolhidas antes de sairmos de casa, onde queríamos conhecer os tintos.

A Domaine Carneros é lindíssima – a edificação é inspirada no Chateau francês da Taitinger – são parceiras, inclusive, o que só me fez aproveitar ainda mais cada golinho da minha degustação de espumantes.

Mas eles também produzem tintos – inclusive, foi a degustação que Caê escolheu.

Os preços, constataríamos só no fim do dia,  se revelaram os mais amigáveis do nosso passeio – em torno de US$12 a US$15 a degustação. Isso foi algo que me impressionou em Napa Valley – as degustações não são baratas, e não adianta levar vinho pra ganhar desconto – simplesmente não rolou. Em Montaltino/Italia, na La Fortezza, compramos uma caixa com 6 Brunellos e nossa degustação saiu como cortesia. Nada mais justo, né?

Vista mais-ou-menos da sacada do Chateau

Saímos (bem) alegres da Domaine Carneros, animados com a descoberta que fizemos e curiosos para conhecer as outras duas vinícolas famosas que escolhemos. Ic!

Anúncios