O meu Viajante Secreto é….

A idéia surgiu através de um convite do Jodrian Freitas, do blog Aventuramango: fazer um amigo secreto no fim do ano entre os blogueiros da comunidade de Blogs de Turismo. Muita gente topou e conversa vai, conversa vem, ficou decidido que o presente seria um cartão postal da cidade onde a pessoa mora atualmente.

A idéia movimentou bem a comunidade, e continua movimentando até hoje, pois muitos ainda estão recebendo seus postais. Através da brincadeira, conheci blogs que não frequentava, inclusive os das minhas amigas secretas – no sorteio eu tirei a Gardênia Rogatto, do blog As Peripécias de uma Flor e quem me tirou foi a Suzana Franco, do Viajar Diferente.

Para a Gardênia, pensei que postal de Salvador enviaria, pois todos que encontrei mostravam cenários mais que conhecidos por todos – Farol da Barra, Farol de Itapuã, Mercado Modelo, Elevador Lacerda, Pelourinho… daí resolvi inovar e mandei um postal da Salvador de 100 anos atrás – a coleção Salvador Antiga tem postais e posteres muito bonitos que nem acreditamos quando vemos como nossa cidade era no passado.  O postal que mandei foi da Ladeira da Montanha (essa da foto abaixo), mas por outro ângulo, com até um Zeppelin na foto! A Ladeira da Montanha é uma das ligações entre as cidades alta e baixa, e hoje só deve ser percorrida de carro – virou um pedaço degradado da cidade, mesmo com toda a sua importância e localização estratégica.

Salvador, Ladeira da Montanha - outro ângulo, do blog xiquexiquense.blogspot.com

O post da Gardênia sobre o Viajante Secreto você pode ver aqui.

Meu postal veio de uma cidade que adoro, que é Porto Alegre. Acho POA uma daquelas cidades ótimas de se conhecer, como a minha cidade natal, Belo Horizonte. Não que tenha tantas atrações turisticas quanto Salvador, mas com um bom cicerone você se apaixona pela cidade e só pensa em voltar. Os restaurantes de POA são ótimos, e acho demais a vida cultural da cidade – sou doida para acompanhar os eventos literários que acontecem por lá! Além que querer muito conhecer a Fundação Iberê Camargo e quem sabe, um dia, presenciar um clássico GRENAL na cidade!

O postal que ela me mandou é da Praça da Alfândega. Achei que parece muito com a Praça da Liberdade, em BH, o que só reforçou a afinidade!

A última vez que estive em Porto Alegre foi em 2008. Talvez já esteja na hora de retornar… 😉

O link da Suzana para o Viajante Secreto está aqui.

Logo quando começaram a surgir os primeiros posts do Viajante Secreto, o Jodrian fez um mapa das interações que aconteceram, o que eu achei bem interessante – e olha que o mapinha ficou só pelo Brasil… imagina se acrescentasse a turma que está aí pelo mundo?

Anúncios

Blogagem Coletiva – Meus 7 Links

Através do convite do Alessandro Ayres, do blog Wazari – que adoro ler e usei como referência nas minhas viagens recentes – fui indicada pra participar da blogagem coletiva sugerida pela Claudia Beatriz, do Aprendiz de Viajante. A idéia é muito legal, envolve blogueiros diversos – não só de viagens, mas qualquer assunto – tem regrinhas interessantes que dá pra ver clicando aqui e está rodando o mundo, onde você define os links para cada uma das sete categorias da brincadeira. Aí vão os meus!

1 – O post mais bonito

É a série sobre o Carnaval de 2011, porque retratei praticamente meu carnaval todo, e voltei a blogar. Gosto muito de ler e lembrar!

2 – O post mais popular

Foi o Voando de Ryanair, em 2008, uma época em que as lowcosts estavam bombando. Estava mochilando na Europa com minha irmã e tivemos várias experiências com a cia., e o que eu mais ouvia das pessoas era que não dava pra confiar no preço e na qualidade do site. Daí resolvi retratar o que presenciamos, teve uma repercussão muito boa, e apesar de hoje não ser tão comentado, é ainda um campeão de pageviews.

3 – O post que gerou mais discussão/controvérsia

Foi uma charge do Angeli que publiquei há alguns anos, uma imagem bastante questionadora sobre o Feriado da Consciência Negra e de como ele é desfrutado – ou não. Só que a maioria das pessoas que chega ao link não entende a ironia e acaba escrevendo coisas que sou obrigada a apagar… mas prefiro do que apagar o post. Um dia as pessoas entendem!

4 – O post que ajudou/ajuda mais gente

Os da série sobre a Highway 01, na California. Estivemos lá em 2009, muita gente pergunta, tem dúvidas… e além disso ele é muito visualizado. Foi uma viagem muito legal, primeira vez dos EUA, quebrei muitos tabus, o país é muito interessante e eu tinha uma imagem bem preconceituosa do americano.

5 – O post que o sucesso te surpreendeu

Foi sobre o Dia de Iemanjá de 2009, que passei com uma grande grande grande amiga em Salvador, na praia do Rio Vermelho, e que me traz boas lembranças. Não achei que ele ia fazer o sucesso que faz. E vai chegando o 02 de Fevereiro e ele bomba…

6 – O post que não recebeu a atenção que deveria

Escrevi uma vez sobre como deixar as malas num guarda volumes do Charles de Gaulle porque percebi que muita gente acha que não é mais possível depois do aumento das ameaças terroristas, quando na verdade o serviço existe. Utilizei o serviço, que não é barato, mas é eficiente. Até hoje vejo gente falando que não tem mais como, e sempre mando o link do post, e ele nunca teve lá grandes atenções, rsrs. Paciência, quando eu voltar à França os links estarão lá pra eu consultar, ehehehe.

7 – O post que você tem mais orgulho

Adoro o relato do Dia do Senhor do Bonfim de 2009, quando eu, minha irmã e 2 amigas mais que queridas conseguimos nos reunir para poder fazer o trajeto de 8km pela primeira vez. Foi um dia lindo, aproveitamos muito tudo, terminamos o dia super cansadas e ficou tudo registrado aqui.

Essa análise dos posts acabou se tornando bem interessante, pois percebi que os posts relacionados à Bahia têm bastante procura. É uma oportunidade de apresentar as atrações que eu curto na cidade e da forma que acho interessante de aproveitar a cidade.

Os 7 Blogs que indico

Os 7 blogueiros para dar continuidade à brincadeira – escolhi blogs que curto, têm servido de referência pra viagens futuras, têm se revelado leituras deliciosas, que leio sempre e não são apenas de viagem, como o da Lu Beteson, que tem me deixado com água na boca todas as sextas-feiras! São blogs cujos links eu favorito sempre, alguns escrevem com frequência, outros estão em ritmo slow… Mas todos eu considero que possuem conteúdo relevante!

A participação na brincadeira não é obrigatória, não tem data para acabar, mas sem dúvida é divertido! 🙂

Rosmarino e outros temperos, da Lu Betenson

Agora vai mesmo, do Arthur

Carpe Diem – Cris Tomasi

Arquivo de Viagens da Luisa

Filigrana, da Majô

Matraqueando – Silvia Oliveira

As peripécias de uma flor, de Gardênia Rogatto

Até onde uma Blogagem Coletiva pode me levar?

Até o momento, parece que vai acabar me levando até Buenos Aires….

Bom…Esta semana a blogosfera viajante e a twitosfera enlouqueceu com a blogagem coletiva proposta por viajantes e tuiteiras inveteradas: A Claudia Beatriz, a Carina, a Natalie, a Patricia Camargo, a Marcie e a Carmem.

Peguei carona e contribuí com a blogagem, quase achando que não ia conseguir, mas eis que às 23h do dia 19/07 publiquei meu post – e foi uma delícia participar da blogagem e viajar na viagem de tanta gente.

O Riq Freire deu mais um gás nas page views de todo o mundo também noticiando a blogagem no Viaje na Viagem – e eu passei os últimos dias viajando por blogs nunca dantes navegados, e outros que já tinha um tempão que não visitava. Assinei vários feeds e inscrevi meu email em alguns outros que ainda não estavam na minha listinha. Como é bom ver a comunidade viajante compartilhando tanta informação!

Consolidando a blogagem, o Fred do Sundaycooks fez um compilação dos destinos . São análises bem interessantes e podem até ajudar a programar algumas viagens – um exemplo? Bruxelas vai precisar de um bom relações públicas pra fazer essa turma passar mais que um dia na cidade, não é não? Achei que Genebra e Zurique também ficaram meio mal na fita. Em compensação, as cidades da Ásia apareceram em tantas listas que aguçaram minha curiosidade. E o Quênia, minha gente? A Carina declarou uma paixão ao Quênia que no mínimo vai me fazer ler com mais atenção tudo sobre o país. Não é interessante, tudo isso?

Depois de tanta leitura, resolvi dar uma atualizada na minha wishlist de viagens dentro e fora do Brasil (sem consultar a cara-metade, olha o perigo…). Sei lá quando vou poder visitar todos esses lugares, pois além destes tem todos os que também quero rever, mas a listinha é o primeiro passo para por em prática o Método Big Brother de Decidir Viagens, né?

É claro que a lista não está completa, nem nunca estará. E vai ficar sempre numa página a parte, para ser constantemente atualizada. Mas começo por aqui:

LISTA MUNDO

  1. Africa do Sul – Cidade do Cabo, Kruger Park
  2. Argentina – Ushuaia, Patagônia, Bariloche.
  3. Austria – Viena
  4. Australia – Sidney
  5. Bolivia – Salar do Uyuni
  6. Camboja
  7. Chile – Atacama
  8. Cingapura
  9. Colômbia – Cartagena
  10. Costa Rica
  11. Escócia – Edimburgo
  12. Espanha – Sevilha, Escorial, Segóvia
  13. EUA – San Antonio, TX; Grand Canyon; New Orleans; Yellowstone
  14. EUA- Havaí (tem que botar à parte, né… logisticamente, fica melhor)
  15. França – Estrasburgo, Mont St. Michel, Reims, Vale do Loire
  16. Hungria – Budapeste
  17. Italia – Taormina, Siena, Pienza, Arezzo
  18. Inglaterra – Bath
  19. México – Riviera Maia, Cidade do México, Tulum
  20. Nova Zelândia
  21. Portugal – Porto, Douro, Ilha da Madâira
  22. St. Marteen/St. Barth
  23. Tailândia
  24. Turquia – Istambul
  25. Uruguai – Montevidéu e Colonia de Sacramento

LISTA BRASIL

  1. Belém do Pará
  2. Boipeba
  3. Bonito
  4. Búzios
  5. Fernando de Noronha
  6. Foz do Iguaçu
  7. Ilhabela
  8. Jeri
  9. Lençóis Maranhenses
  10. Maraú
  11. Paraty

Tem alguns eventos que acontecem em lugares do mundo que eu tenho muita vontade de participar. Entram numa lista a parte, pois eles podem, inclusive, tornar o destino totalmente diferente de uma visita fora da data do evento. Visitar o Rio durante o Reveillón ou Salvador durante o Carnaval não é a mesma coisa de visitar em outras épocas do ano.

Pois bem, é outra listinha dinâmica, que separo pelo mês em que acontece:

Janeiro – até agora, nenhum evento listado!

Fevereiro – Carnavais – de Olinda, Nova Orleans, Veneza, Rio de Janeiro. // Vindima em Bento Gonçalves

Março – Vendima em Mendoza // St. Patrick’s Day em Dublin

Abril…. nada ainda…

Maio – Assistir a partidas de Tenis em Roland Garros, Paris!

Junho – Assistir a partidas de Tenis do Torneio de Wimbledon, em… Wimbledon! 😛

Julho – Participar como voluntária em uma Olimpíada fora do meu país // Assistir a vários jogos de uma Copa do Mundo // Assistir o Palio di Siena

Agosto

Setembro – Voltar à Oktoberfest em Munique com uma turma de amigos

Outubro… Novembro

Dezembro – Ir ao Hogmanay na Escócia // Participar de um Reveillon em Copacabana // Ver o Ano Novo nascer em Sidney, Australia

As fotos deste post são de Isle sur la Sorgue, cidade gracinha na Provence que tem uma feira imperdível aos domingos, e está no topo da lista dos lugares pra onde a minha cara-metade quer voltar.

Blogagem coletiva – umas com tanto, outras com nada

Toscana

San Gimignano – volto, com muito prazer!

Semanas atrás, numa tweeting conversation entre a Cláudia, Natalie, Carina, Patricia, Carmem e Marcie, surgiu a ideia de listar os lugares que cada uma considerava “viu-tá-visto”. Aí a conversa evoluiu e dedidiram fazer também uma segunda lista – com cidades ou países para onde voltariam sempre. Como a idéia parecia boa, uma comentou aqui, outra comentou ali… no fim, a notícia se espalhou e conquistou dezenas de adeptos. Diante disso, decidiu-se fazer uma blogagem coletiva.

Entrei na rabeira, acompanhando uns tweets das #trips queridas, e correndo contra o tempo pra também compartilhar minha listinha, aos 40 minutos do segundo tempo!

Paro pra pensar nos destinos que quero rever e o primeiro lugar que me vem à cabeça é sempre a Toscana. É o destino perfeito: tem história, tem gastronomia, tem vinhos, tem natureza, tem arte, tem pessoas interessantes. Não há como se perder na Toscana, você está é se encontrando sempre.

Mas a lista é dinâmica, claro. Havia um tempo em que Roma era a cidade que eu conhecia que eu mais gostava, e queria voltar sempre. Três viagens a Roma depois, acho que consigo ficar um tempinho sem aparecer de novo por lá (se bem que agora abriram os subterrâneos do Coliseu!…).

Tudo vai variar de acordo com as oportunidades, mas no geral não acredito que exista uma cidade que não mereça uma segunda visita. O limbo entre as que eu quero revisitar e as que já “tiquei” da lista contém um número enorme de lugares que, estando no caminho, adoraria rever, mas que certamente não seriam o ponto principal de uma programação.

Considerando destinos como um todo (cidades, regiões, países), a minha listinha fica assim:

Umas com tanto – lugares que revisitaria, com prazer!

A região da Toscana
Rio de Janeiro
São Paulo (adoro!)
Roma (mas vai demorar)
Paris (presente em todas as listas, provavelmente)
Munique
Berlim
Mendoza (e todas as cidades em regiões produtoras de vinho)
Londres
Atenas
Veneza
Cinque Terre
New York
Washington DC
San Francisco
Toda a região da Provence
Disney conta? 😛

Viu-tá-visto
Santiago
Buenos Aires (vão me matar por essa)

Bruges

Lima
La Paz (mas preciso voltar. A viagem foi interrompida)
Los Angeles
Las Vegas
Miami
Praga
Gramado/Canela
Versailles

Veja aqui a lista de blogs participantes e viaje na viagem desse povo.

Valeu compartilhar, meninas, adorei a brincadeira!

Blogs que participam dessa Blogagem Coletiva:

Abrindo o Bico

Agora Vai Mesmo

Aprendiz de Viajante

Big Trip

Boa Viagem

Caderninho da Tia Helô

Colagem

Cristomasi

Croissant-Land

De uns tempos pra cá

De volta outra vez

Dicas e Roteiros de Viagens

Dividindo a Bagagem

Donde Ando? Por aí.

Dri Everywhere

Filigrana

Flashes por Si

Guardando Memórias

Inquietos Blog

Jr Viajando

Liliane Ferrari

Ladyrasta

Mi Blogito

Mala de Rodinhas e Necessaire

Mauoscar

Mikix 

Olhando o Mundo

O que eu fiz nas Férias

Pela Estrada Afora

Pelo Mundo

Psiulândia

Rezinha Por aí

Rosmarino e Outros Temperos

Sambalelê

Senzatia

Sunday Cooks

Turomaquia 

Uma malla pelo mundo

Viagem pelo Mundo

Viaggiando

Viajar e Pensar

Viagem e Viagens

Veneza

Nossa Veneza – um lugar bem longe das hordas de turistas que cruzam a ponte Rialto

Lojinha-desejo de qualquer canhoto: a Lefty’s!

Sim, eu sou canhota. Adoro. E dou graças a Deus por ter nascido no fim do século XX e não ter sido obrigada a aprender a escrever “com a mão certa”, como diziam.

Mas ser canhota num mundo destro é complicado, e só quem escreve e faz tudo o mais preferencialmente com a mão esquerda sabe os desafios que um canhoto tem que enfrentar, desde pequenininho.

E foi num reboliçode lembranças de todas as dificuldades canhotas que já enfrentei  em atividades triviais que fiquei emocionadíssima (de verdade!) quando compreendi a loja que estava na minha frente, durante um passeio no Pier 39 de San Francisco: a Lefty´suma exclusiva loja com artigos para canhotos!

Olhei praquele “dedão” fazendo um “legal” e achei que estava diferente de algum modo… daí percebi que estava sendo feito com a mão esquerda! Entrei na loja toda animada, como criança entrando em loja de doces  (ou meu Caetano entrando numa loja de suprimentos de informática)!

Um mundo de tesouras para canhotos da Lefty´s

Um destro não entende a emoção que a loja proporciona. São tesouras, canecas, cadernos, canivetes, acessórios de cozinha, ferramentas – tudo pra canhoto!

É claro que dá pra ter uma vida normal sendo canhoto – mas é lindo ver artigos que podem facilitar a nossa vida. Os perrengues estão nas entrelinhas do cotidiano: primeiro, conviver na escolinha com as orientações preconceituosas da professora: “Como diferenciar direita e esquerda, turma? Direita é a mão que você usa pra escrever”. Isso já mudou nas escolas?

Uma das canecas à venda na Lefty´s – adorei a frase!

Eu só consegui abrir uma lata de leite condensado sem ter que apelar para meu irmão (mais novo!!!!) lá pelos 13 anos (imagina, nem podia pensar em saquear a despensa sem ter um cúmplice). Alguns canhotos conseguem abrir as latas como os destros. Eu só consegui ter forças e destreza aprendendo a abrir a lata “ao contrário”, meio de trás pra frente, usando o abridor de forma inversa. Difícil explicar, difícil aprender.

Usando o caderno e as canetinhas tão comuns para as meninas, minhas anotações sempre ficavam manchadas pela mão que eu uso para escrever – eu nunca tive um dos cadernos mais caprichados da classe, e na época eu nem entendia o porquê!

Cadernos da Lefty´s têm o espiral do lado direito, para facilitar a escrita para o canhoto – mas pra usar temos que repensar a forma de usar o caderno…

Aos quinze, inventei de aprender a jogar tênis. O professor ensinava os movimentos e eu tentava ver tudo espelhado, pra poder fazer os mesmos movimentos com a mão esquerda. John McEnroe e Rafael Nadal, temos algo em comum… 🙂

Mais alguns anos, eu, dona de casa, comprei minha primeira luva pra cozinha. Só que as luvas são feitas para a mão direita. Para usar com a mão esquerda, é o lado enfeitadinho e desprotegido que fica em contato com as chapas quentes. Só tive 1 luva. Dei de presente e me viro com os panos de prato.

E tem mais: o uso do mouse, as escassas cadeiras de braço para canhoto, os segundos pra pensar que lado é direito ou esquerdo, quando alguém pede informação de direção.

No geral, sempre levei essas confusões com muito humor e orgulho de estar entre os 10% de canhotos que povoam o planeta. E temos até um dia comemorativo, como toda minoria que se preze, que é o 13 de Agosto – vem cá, gente… existe dia mais… “sinistro”? 😉 E somos bem famosos, não se engane! Do Sir Paul McCartney a Albert Einstein, Marilyn Monroe, Jimi Hendrix, Charles Darwin, Leonardo Davinci, Bill Gates, Barack Obama e Angelina Jolie, entre tantos outros. Estou bem representada!

A Lefty’s fica no Pier 39, no meio da bagunça turística do Fisherman’s Wharf de San Francisco.

Pra mim, foi o lugar mais legal do Pier, competindo cabeça a cabeça com os leões marinhos.

Chega pra lá, que nem dá pra me espreguiçar aqui direito…

Link para a Lefty’s: http://www.leftyslefthanded.com  – Ela vende pela internet!

Mais sobre ser canhoto na web:

http://www.mundocanhoto.com

http://www.bancodeescola.com/canhoto.htm

http://en.wikipedia.org/wiki/Left-handedness

Aqui, um relato bem legal sobre o Pier 39 e Fisherman’s Wharf.

*Esta viagem foi realizada em Abril/2009. O roteiro na California foi Los Angeles/Santa Mônica – Carmel – San Francisco/ Napa Valley – Yosemite, em 10 dias.

Boas Festas!

Peguei esse texto no blog da minha irmã. Achei a msg leve e gostosa. Boas festas a todos!

Dentro de alguns dias, um Ano Novo vai chegar a esta estação.

 Se não puder ser o maquinista, seja seu mais divertido passageiro. 

Procure um lugar próximo à janela, desfrute cada uma das paisagens que o tempo lhe oferecer, com o prazer de quem realiza a primeira viagem.

Não se assuste com os abismos, nem com as curvas que não lhe deixam ver os caminhos. Procure curtir a viagem, observando cada arbusto, cada riacho, beirais de estrada e tons mutantes de paisagem.

Desdobre o mapa e planeje roteiros.

Preste atenção em cada ponto de parada, e fique atento ao apito da partida.

 E quando decidir descer na estação onde a esperança lhe acenou não hesite. 

Desembarque nela os seus sonhos…

Autor Desconhecido.

Voando de Ryanair

Interessante esse negócio de voar de companhias low cost na Europa. Se é a primeira vez que vai comprar passagens, você acha tranquilamente que é trote: acessa um site de uma lowcost (a Ryanair, que voamos, por exemplo), e o site é todo em cores berrantes, como amareeeeelo e azul. O site do Mercadolivre é mais discreto que o da Ryanair! E aí que você já se depara com um box piscando no centro da página oferecendo vôos a €10,00. Com taxas! E eu que tava acostumada a achar que viajar de lowcost era pagar uns R$100,00 pra ir de Salvador a Beagá visitar os parentes, cada trecho (fora de promoção), descubro o que é uma verdadeira lowcost quando pago €30,00 pra voar de Madri pra Paris. Se ganhando em reais eu já estou achando isso barato, imagina pra quem ganha em euros? Uma maravilha.

Nem tudo são flores, é claro. Para pagar pouco, você tem que dar pouco trabalho para estas cias aéreas. Cada bagagem despachada é cobrada. Se você quer prioridade para entrar no avião, paga por isso. Se faz o checkin online (e consequentemente dá menos trabalho pro pessoal), ganha vantagens. Acha um absurdo? Achei bem justo. Você paga somente pelo que consome. Serviço de bordo? É pago também. Mas não é mil vezes melhor pagar justos €5,00 pelo seu sanduíche do que pagar todos os reais a mais que pagamos para receber barrinhas de cereal ou sanduíches ‘grátis’?

Ryanair1

Os aviões da Ryanair são todos novinhos, caso alguém pense que, por esse preço, se voa em arabacas que mal se mantêm no ar. As poltronas não tem quase conforto nenhum e são bem apertadinhas, mas todo o mundo adora quando lembra o quanto pagou.

O limite de bagagem de mão é o dobro do que aqui no Brasil: 10kg. Mas eu e a Carol achamos que a maioria não respeita esse limite. Vimos muitas malas enormes sendo carregadas como bagagem de mão, que só teriam 10kg se só tivessem algodão dentro. Nosso primeiro voo de Ryanair foi de Dublin pra Roma, e a sensação foi de estar num daqueles ônibus intermunicipais, hehe. Todo o bagageiro do avião estava ocupado, e precisamos colocar nossas mochilas embaixo do banco de outros passageiros, pois o único lugar que conseguimos foi a última fila do busu (digo, avião).

Isso porque na Ryanair você tem que pagar €3 para escolher sua cadeira.  E pouquíssimas pessoas pagam, sendo que essas têm preferência no embarque. Com isso, na sala de embarque, quando a mocinha de azul da Ryanair aparece para anunciar que a aeronave está no pátio, já existe um bando de gente, organizados em fila, prontos pra embarcar. E você pensa: nossa, quanta organização, viva a Europa, isso é que é gente civilizada. Mas não, é a lei da selva! Quem entra primeiro, pega os melhores lugares! Neste vôo eu e a Carol demos bobeira e acabamos assim, passando as 3 horas até Roma na última fileira do avião – lembrando que essa fileira não é reclinável em cia. nenhuma…  😦  Mas isso só aconteceu dessa vez, depois ficamos espertas.

Ryanair2

Além das aeromoças passarem vendendo os lanchinhos, durante o vôo eles também oferecem um bilhetinho para loterias dentro da empresa (“concorra a mais de não-me-lembro-mais-quantas mil passagens pagando apenas €8,00 por essa cartela”…), vales-viagem para dar de presente e tickets de transporte para o trajeto aeroporto-centro da cidade. Bom… se oferecerem esse ticket de passagem de onibus, não aceite! Descobrimos que eles só oferecem ticket de onibus dentro do avião se há concorrência em terra para esse transporte. Nos aeroportos que chegamos e só havia 1 opção para irmos ao centro, eles não ofereciam no voo… Resumo da ópera: pegamos um onibus bem bom de Ciampino pra Estação Termini, mas pagamos €2,00 a mais que o pessoal que deixou pra comprar em terra.

Como dá pra ver aqui, a aeronave, por dentro, não é nada discreta. O mesmo amarelão que você vê no site é o que vc encontra dentro do avião. Isso é que é reforço de identidade visual! 😉

 

Ryanair3

 

E eles não perdoam nem um espacinho da oportunidade de vender mais alguma coisa. Tá vendo,  propaganda até nos bagageiros… Isso incomoda um pouco, é muita poluição visual, mas na verdade eles estão aproveitando cada espacinho para fazer dinheiro e não onerar o passageiro. Ah, então tá bom.

Acho que o episódio mais pitoresco de todos os nossos voos Ryanair (foram 4 no total) foi uma briga que rolou entre um passageiro e uma aeromoça (também, no voo Dublin-Roma. Êta vôo longo…). Os dois, italianos. A aeromoça insistia pra um cara de uns 30 anos no máximo guardar sua bagagem no bagageiro, e o cara se fazia de desentendido e deixava a mochila debaixo do banco (o que era proibido, pois ele, como nós, estava na última fileira). A tal aeromoça já estava indo cuidar de outros afazeres quando ele resmungou algo sobre ela, que ouviu. E voltou. “Scusi?” Era ela com um “como é?” em italiano. E pediu pro cara repetir o que tinha dito. Já com a voz alterada. Pronto, o barraco tava armado! Aí o cara começou a pedir desculpas, e ela falando que não encerrava os procedimentos enquanto ele não entregasse a ela o passaporte. Uma confusão. Os dois falavam alto e eu e a Carol entendíamos parte da conversa (nosso italiano, até então, não ia muito além do que aprendemos vendo Terra Nostra na Globo). Esse bate-boca todo não rendeu nada além disso, e o italiano ficou quietinho no lugar dele durante todo o voo. Não me lembro onde ele afinal guardou a tal mochila…

Acho que a condição ideal de voar de Ryanair é quando você tem apenas uma malinha de bagagem de mão e vai para um destino próximo. Dentro dessas limitações ela é perfeita… Pouco tempo de vôo e nada de stress ou taxas pra despachar bagagem.  A Carol que o diga, já está ficando profissional em Ryanair. Logo ela, que morre de medo de avião, hein… Bom, mas eu compraria Ryanair de novo e quantas vezes mais eu pudesse! O valor pago vale muito a pena.

Para pesquisar várias opções de voos lowcost ao mesmo tempo, utilize o Skyscanner.

Se quiser conferir preços direto com cias lowcost, algumas que usei foram:

Easyjet

Aerlingus

Vueling

Vale ressaltar que nem todas têm as mesmas práticas da Ryanair, que me parece ser de longe a mais espartana do grupo. Viajei de Aerlingus de Frankfurt pra Dublin e foi bem confortável (ah, e pude marcar assento sem pagar nada por isso).

Caso haja dúvidas sobre a existência dos preços baixos messsssmo, veja a listinha de quanto pagamos por voo, com taxas de embarque e de bagagem:

Dublin – Roma: 61,73 euros

Roma – Barcelona: 49,25 euros

Barcelona – Madri: 33,53 euros

Madri – Paris: 33,41

Pegadinha: pra poder calcular o custo total de pegar um voo lowcost, bote nesse valor aí mais uns euros para transporte, pois os aeroportos que estas cias usam costuma ser longe… Pagamos em média uns 10 euros por deslocamento (alguns foram barato, tipo 5 euros, outros foram 14, quase o preço da passagem…)