Objetos Perdidos

Com esse poeminha eu fui apresentada a Quintana. Adoro ele desde então.  

Os guarda-chuvas perdidos… onde vão parar os guarda-chuvas perdidos ? E os botões que se desprenderam ? E as pastas de papéis, os estojos de pince-nez, as maletas esquecidas nas gares, as dentaduras postiças, os pacotes de compras, os lenços com pequenas economias, onde vão parar todos esses objetos heteróclitos e tristes ? 

Não sabes ? Vão parar nos anéis de Saturno, são eles que formam, eternamente girando, os estranhos anéis desse planeta misterioso e amigo. 

Mario Quintana 

A filosofia e o copo com água pela metade…

Otimista: O copo está metade cheio.

 Pessimista: O copo está metade vazio.

Realista: O copo está.

Idealista: O copo devia estar cheio

Feminista: Meu copo parece menos cheio que o copo DELE!

Ambientalista: Salvem as águas!

Anarquista: Quebrem o copo!

Capitalista: Vamos vender esse copo.

Químico: O copo está 50% de H2O, 40%N2, 10% O2.

Do original em English….

Optimist: The glass is half full.

Pessimist: The glass is half empty.

Realist: The glass is.Idealist: the glass should be full.

Feminist: my glass seems less full than HIS glass!!!

Enviromentalist – save the waterAnarchist: break the glass

Capitalist: let´s sell this glass

Chemist: The glass is 50% H2O, 40%N2 and 10%O2.

Dia das Mães

Domingo, Dia das Mães, e lá fui eu pra casa do Leo curtir um churrasquinho em família. Mamãe não tá em SSA pra eu dengar, foi pra Sete Lagoas dengar a mãezinha dela… e os filhotes aqui dando todo o apoio, afinal temos mamãe o ano todo, e ela só tem nossa vovó algumas semanas por ano. Nada mais justo, né? Tem grilo não, amanhã (e depois, e depois) também é dia das Mães. Mas tem textim legal que recebi pra marcar a data.

Antes de ser mãe, eu fazia e comia os alimentos ainda quentes.
Eu não tinha roupas manchadas,tinha calmas conversas ao telefone.
Antes de ser mãe, eu dormia o quanto eu queria, nunca me preocupava com a hora de ir para a cama.
Eu não me esquecia de escovar os cabelos e os dentes.
Antes de ser mãe, eu tinha sempre a casa limpinha.
Eu não tropeçava em brinquedos e nem pensava em canções de ninar.
Antes de ser mãe, eu não me preocupava se minhas plantas eram venenosas ou não.
Imunizações e vacinas então, eram coisas em que eu não pensava.

Antes de ser mãe, ninguém vomitou e nem fez xixi em mim, nem me beliscou sem nenhum cuidado, com dedinhos de unhas finas.
Antes de ser mãe, eu tinha controle sobre a minha mente, meus pensamentos, meu corpo e meus sentimentos, e dormia a noite toda!
Antes de ser mãe,eu nunca tive que segurar uma criança chorando, para que médicos pudessem fazer exames ou aplicar injeções.

Eu nunca chorei olhando pequeninos olhos que choravam.
Nunca fiquei gloriosamente feliz com uma simples risadinha.
Nem fiquei sentada horas e horas olhando um bebê dormindo.
Antes de ser mãe, eu nunca segurei uma criança só por não querer afastar meu corpo do dela.

Eu nunca senti meu coração se despedaçar, quando não pude estancar uma dor.
Nunca imaginei que uma coisinha tão pequenina, pudesse mudar tanto a minha vida e que pudesse amar alguém tanto assim.
E não sabia que eu adoraria ser mãe.

Antes de ser mãe, eu não conhecia a sensação, de ter meu coração fora do meu próprio corpo.
Não conhecia a felicidade de alimentar um bebê faminto.
Não conhecia esse laço que existe entre a mãe e a sua criança.
E não imaginava que algo tão pequenino, pudesse fazer-me sentir tão importante.

Antes de ser mãe, nunca pude imaginar o calor, a alegria, o amor, a dor e a satisfação de ser uma mãe.
Eu não sabia que era capaz de ter sentimentos tão fortes.
Por tudo e, apesar de tudo, obrigada Deus, por eu ser agora um alguém tão frágil e tão forte ao mesmo tempo.
Obrigada meu Deus, por permitir-me ser Mãe!

Silvia Schmidt

California Dreamin’

Adri e Liu

A Liu tá indo pra California, baby. Estou mais feliz que desolada, é verdade, afinal eu quero é o bem de quem eu quero bem… Mas em 2008 eu faço uma visitinha. Pronto, já vi que vou ficar mais um ano sem trocar o carro… 😉

e eu achei esse texto mooooooito bom da Ailin Aleixo, que sou fã. Serve pra Liliu, e pra quem mais quiser aqui se encaixar, ‘de com força’, rsrs…..

O FIM
Ailin Aleixo

Partir é inevitável.

Um dia abandonaremos o conhecido, seja impulsionados por insatisfação, necessidade ou desejo. Em algum momento chegará o fim da inocência escolar, da proteção da casa dos pais, do conforto de um abraço, do calor de um beijo, de um casamento falido, do emprego insatisfatório, da vida. Querendo ou não, partiremos. É a única certeza verdadeira. A grande certeza.

Partir é essencial. Por mais que tenhamos consciência do que, de quem, nos cerca, os fatos, detalhes ínfimos e tão importantes, pessoas, lugares, cheiros, músicas, só se tornam especiais ao virarem história; a velha mania tão humana de valorizar apenas o perdido. Ou o vivido.

Partir é a coragem de abandonar o mapeado e rumar para o incógnito, sem trilha marcada nem estrada pavimentada. É curtir o nó no estômago diante no novo, essa paisagem tão bela e pouco apreciada.

Partir nos faz mais fortes, curiosos, atentos. Atiça os sentidos. Ficamos menos dependentes e nos livramos dos grilhões (para alguns, confortadores) do familiar. Partir causa movimento porque, assim como água parada apodrece, nós corremos o risco de virar rascunhos de nós mesmos ao acostumar com a estagnação. Nada é mais perigoso do que ficarmos satisfeitos com o medíocre.

Partir pode doer para quem fica, mas não mata. Ao contrário, cria infinitas e novas possibilidades de histórias a serem desenhadas com quaisquer cores (ou ausência delas para os mais melancólicos) numa folha em branco. Num futuro todo. Numa existência plena.

Viva cada história até o último detalhe, tome até a última gota de todos seus momentos porque não há nada mais reles do que abandonar a vida por covardia, esconder-se dela detrás de falsos motivos. Não há nada mais deprimente do que alguém que finge partir quando, na verdade, está fugindo. Furtar-se a viver plenamente com toda a dor, alegria, tristeza, desamores e paixões é o mesmo que não ter nascido.

Mas vá, se sentir que precisa ir. Vá, se o que o move é impossível de domar. Não deixe o medo paralisá-lo. Ignore os que não entendem, criticam, alertam, amedrontam porque esses, enquanto você segue seu faro, escrutina o desconhecido, permanecerão no mesmíssimo lugar. Criarão musgo, não sairão do decadente quarteirão da resignação—e isso sim é assustador.

Por isso tudo, estou indo.

Mais Darwin – agora 2006

Putz.
Os Darwin Awards de 2006

E os premiados deste ano incluem:

– Jason e Sara que foram encontrados dentro de um balão de hélio gigante usado como propaganda. “Jason e Sara eram universitários, mas sua educação aparentemente falhou em ensiná-los sobre a importância do oxigênio. Quando se respira hélio, a falta de oxigênio no sangue causa perda rápida de consciência. O par puxou o balão de dois metros e entrou dentro dele. Suas últimas palavras devem ter consistido de risadas finas enquanto passavam para o além“;

– Philip, que estava recebendo um tratamento de pele com um creme contendo parafina. Completamente coberto, seu médico o alertou severamente para que mantivesse distância de chamas, mas Philip não agüentou ficar sem fumar e acendeu um fósforo;

– Um pastor do Gabão que pregou ser possível andar sobre a água se a fé fosse suficiente. Infelizmente ele também não sabia nadar;

– Kennon, um eletricista de 26 anos que tentou reproduzir o lendário experimento de Ben Franklin empinando uma pipa com um fio de cobre, acabou atingindo um fio de alta tensão.

Darwin Awards dois mil e sei-lá-quando pra Liu

Esse texto tava jogado na caixa de emails e, já que Liliu gostou do Darwin Awards, aí vai mais. Só não sei de que ano foi….

Darwin Awards

Entregues os “Darwin Awards”, ou seja, os prêmios Darwin, que têm a finalidade de homenagear os MENOS evoluídos representantes da raça humana. Segue a lista dos gloriosos ganhadores e uma rápida descrição da motivação do prêmio.

1º colocado:

Quando o seu revólver calibre 38 falhou, durante uma tentativa de assalto, o assaltante, James Elliot de Long Beach, Califórnia, cometeu um pequeno erro. Virou a arma para ver se no cano tinha algo impedindo a arma de funcionar e experimentou apertar de novo o gatilho… Desta vez a arma funcionou.

2º colocado:

O chefe de um hotel na Suíça perdeu um dedo no moedor de carnes e entrou com um pedido de ressarcimento na sua seguradora. Esta, desconfiando de uma possível negligência no uso do aparelho, enviou um inspetor que testou o moedor: fez exatamente a mesma operação e perdeu um dedo, ele também. O pedido de ressarcimento foi então aprovado.

3º colocado:

Um homem ficou retirando neve da rua com uma pá por mais de uma hora, durante uma tempestade de neve em Chicago, para poder estacionar o seu carro.Terminado o trabalho, foi buscar o carro e ao voltar ao lugar que tinha preparado com tanto esforço, encontrou uma senhora que tinha acabado de estacionar, com a maior naturalidade, no espaço que ele liberara. Explicou à polícia: – Como poderia deixar de dar dois tiros de fuzil na mulher?”

4º colocado:

Depois de ter parado para tomar todas num bar clandestino, o motorista de um ônibus no Zimbabwe percebeu que os 20 doentes mentais que deveria levar para um asilo em Bulawayo, fugiram. Tentando esconder sua negligência, foi até uma parada de ônibus e ofereceu transporte de graça para as pessoas que estavam esperando no ponto. A seguir, foi até o asilo e entregou os passageiros, dizendo que eram muito perigosos e inventavam historias incríveis para tentar fugir. O engano só foi descoberto vários dias depois.

5º colocado:

Um adolescente americano foi internado num hospital com graves ferimentos na cabeça, provocados pelo choque com um trem. Questionado sobre como tinha acontecido o acidente, ele explicou para a policia que estava simplesmente tentando descobrir quanto exatamente podia chegar perto do trem em movimento antes de ser atingido.

6º colocado:

Um homem entrou num mercado na Louisiana, colocou uma nota de 20 dólares no balcão e pediu para trocar. Quando o balconista abriu a gaveta, o homem mostrou uma arma e mandou que lhe entregasse todo o dinheiro na gaveta. Depois fugiu, mas na pressa esqueceu a nota de 20 no balcão. O total que havia na gaveta e que o homem levou era 15 dólares.

7º colocado:

Um homem no Arkansas estava tão afobado para tomar uma cerveja, que resolveu jogar um tijolo contra a vitrine de uma loja, para roubar algumas garrafas e fugir. Apanhou um tijolo e o jogou com todas suas forças contra a vitrine. O tijolo bateu e voltou, acertando exatamente a testa dele, que ficou desmaiado no chão até a polícia chegar. A vitrine era de plexiglass inquebrável e a cena foi filmada pela câmera de segurança da loja.

8º colocado:

Na crônica local do jornal da cidade de Ypsilanti, Michigan, apareceu a noticia de um assaltante que entrou no “Burger King” da cidade às 5 horas da manhã, apontou uma arma para o caixa, e ordenou que lhe entregasse o dinheiro. O atendente explicou que devido a uma trava eletrônica, não poderia abrir o caixa sem um pedido. O homem então pediu cebolas fritas e o atendente retrucou que, pelo sistema, não poderia servir cebolas no café da manhã. O assaltante, frustrado, foi embora.

9º colocado:

Um homem tentou roubar gasolina de um trailer estacionado numa rua em Seattle e a polícia encontrou-o no lugar, dobrado, no chão, vomitando sem parar. No relatório da policia está explicado que o homem ao invés de colocar a mangueira no tanque e chupar para puxar a gasolina, colocou a mangueira no tanque da privada química do trailer e chupou com muita força. O proprietário do trailler se recusou a fazer o B.O. declarando que nunca tinha dado tanta risada na vida.