Darwin Awards – acredite, ele existe…

Volta e meia lembro dos Darwin Awards e toda vez tenho que fazer uma busca na web. Não mais… só não me lembro de onde retirei os textos abaixo, então eles vão ficar sem fonte.

Um homem vai a uma casa de strip-teases, assiste ao show de uma das stripers e, animadinho, dá dinheiro para a moça. Depois de despida, ela joga a calcinha para ele. Entusiasmado, o espectador engole a dita cuja. Sufocando quase à morte, o homem tem uma brilhante idéia: pega um clipe, faz um anzol e enfia na garganta para tirar a calcinha. Resultado: o coitado morreu de septicemia a caminho do hospital.

Parece conto da carochinha de humor negro? Mas não é. O caso trágico foi um dos vencedores do Darwin Awards, prêmio concedido aos seres humanos “espertos” o suficiente para livrarem o mundo de seu material genético com sua morte. O nome do prêmio não poderia ser mais generoso: ele evoca a teoria da evolução de Charles Darwin, segundo a qual os mais adaptados representam a evolução da espécie.

A cada ano, desde 1994, diversas mortes estúpidas entram em uma acirrada votação para a escolha do morto da vez. Um dos finalistas de 2002, por exemplo, era a história de um político que se envolveu em uma briga com um policial por conta de seu cachorro, que estava na rua sem coleira. Irado com a ordem do “cabo”, o político ucraniano jogou uma granada (!!!) no oponente. Obediente, seu cachorro seguiu o brinquedinho e apanhou-o, trazendo de volta para o dono.

Além de premiar os infelizes incautos que morrem de forma absurda, o site ainda lembra daqueles que tentaram e não conseguiram. As menções honrosas são concedidas àqueles que quase morreram, mas estão aí para contar suas histórias (e para espalhar seu material genético).

Se você acha que é tudo um punhado de lendas urbanas, um aviso: o site checa o que é possível e coloca a fonte junto ao fato. Se a tragédia não é confirmada, vem um aviso na página. Diante de tanta bizarrice exposta em público, dá até vontade de morrer calmamente sentado (a) numa cadeira de balanço…

Brasileiro ganha prêmio de acidente mais estúpido
Um brasileiro foi escolhido como protagonista do acidente mais idiota de 2003 pelo site britânico Darwin Awards. Em janeiro de 2003, Manoel Messias Batista Coelho limpava tanques de armazenamento de gasolina quando acendeu um isqueiro para enxergar melhor. Acabou causando uma grande explosão e sofrendo vários ferimentos e queimaduras.

Antes do acidente, Coelho limpou o tanque com água. Cerca de uma hora depois, no entanto, ele voltou ao tanque e, como estava muito escuro, decidiu acender o isqueiro para enxergar melhor. A explosão lançou-o a cerca de cem metros. O acidente foi o mais votado na relação de histórias estúpidas de 2003, com 81%. O segundo lugar foi de um casal inglês que morreu atropelado depois de resolver fazer sexo no meio de uma rodovia.

O Darwin Awards é um prêmio simbólico atribuído pelo site http://www.darwinawards.com, que, ironicamente, se diz dedicado a homenagear aqueles que “melhoram a herança genética humana se retirando dela”. O nome do site faz referência a Charles Darwin, criador da teoria da evolução.

Anúncios

Um pensamento sobre “Darwin Awards – acredite, ele existe…

  1. Inacreditável!!!! Gente, tô bege com essas informações…
    É preciso ser muito idiota!!!! Eu, hein…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s